O que é governança corporativa?

A governança corporativa é algo totalmente diferente das atividades diárias de gerenciamento operacional realizadas pelos executivos de uma empresa. É um sistema de direção e controle que determina como um conselho de administração Conselho de administração Um conselho de administração é essencialmente um painel de pessoas eleitas para representar os acionistas. Toda empresa pública é legalmente obrigada a instalar um conselho de administração; organizações sem fins lucrativos e muitas empresas privadas - embora não sejam obrigadas a isso - também estabelecem um conselho de administração. governa e supervisiona uma empresa.

Governança corporativa

Resumo:

  • A governança corporativa é um sistema de regras, políticas e práticas que ditam como o conselho de diretores de uma empresa gerencia e supervisiona as operações de uma empresa;
  • A governança corporativa inclui princípios de transparência, responsabilidade e segurança.
  • A má governança corporativa, na melhor das hipóteses, leva a empresa a não atingir seus objetivos declarados e, na pior, pode levar ao colapso da empresa e perdas financeiras significativas para os acionistas.

Um princípio fundamental de governança corporativa - primazia do acionista

Talvez um dos princípios mais importantes da governança corporativa seja o reconhecimento dos acionistas. Acionista Um acionista pode ser uma pessoa, empresa ou organização que detém ações de uma determinada empresa. Um acionista deve possuir no mínimo uma ação em ações ou fundo mútuo de uma empresa para torná-lo um proprietário parcial. . O reconhecimento é duplo. Primeiro, há o reconhecimento básico da importância dos acionistas para qualquer empresa - as pessoas que compram as ações da empresa financiam suas operações. O patrimônio líquido é uma das principais fontes de financiamento das empresas. Em segundo lugar, a partir do reconhecimento básico da importância do acionista segue o princípio da responsabilidade para com os acionistas.

A política de permitir que os acionistas elejam um conselho de administração é crítica. A “principal diretriz” do conselho é sempre buscar os melhores interesses dos acionistas. O conselho de administração contrata e supervisiona os executivos que compõem a equipe que administra as operações do dia a dia de uma empresa. Isso significa que os acionistas, efetivamente, têm uma palavra a dizer sobre como uma empresa é administrada.

Transparência

O interesse dos acionistas é uma parte importante da governança corporativa. Os acionistas podem alcançar os membros da comunidade que não têm necessariamente um interesse na empresa, mas que podem se beneficiar de seus bens ou serviços.

Estender a mão para os membros da comunidade incentiva as linhas de comunicação Comunicação Ser capaz de se comunicar com eficácia é uma das habilidades de vida mais importantes a se aprender. A comunicação é definida como a transferência de informações para produzir maior compreensão. Pode ser feito de forma vocal (por meio de trocas verbais), por meio de mídia escrita (livros, sites e revistas), visual (por meio de gráficos, gráficos e mapas) ou não verbal que promovem a transparência da empresa. Isso significa que todos os membros da comunidade - aqueles que são direta ou indiretamente afetados pela empresa - e membros da imprensa têm uma noção clara dos objetivos e táticas da empresa e de como ela está se saindo em geral. Transparência significa que qualquer pessoa, seja dentro ou fora da empresa, pode optar por revisar e verificar as ações da empresa.Isso fomenta a confiança e provavelmente incentivará mais pessoas a patrocinar a empresa e, possivelmente, também se tornar acionistas.

Segurança

Um aspecto cada vez mais importante da governança corporativa é a segurança. Os acionistas e clientes / clientes precisam ter certeza de que suas informações pessoais não estão sendo divulgadas ou acessadas por usuários não autorizados. É igualmente importante garantir que os processos proprietários e segredos comerciais da empresa estejam protegidos. Uma violação de dados não é apenas muito cara. Também enfraquece a confiança do público na empresa, o que pode ter um efeito drasticamente negativo no preço das ações. Perder a confiança dos investidores significa perder o acesso ao capital necessário para o crescimento corporativo.

Todos em uma empresa, desde funcionários de nível básico até membros do conselho, precisam ser bem versados ​​em procedimentos de segurança corporativa, como senhas e métodos de autenticação.

Consequências da má governança corporativa

Um dos maiores objetivos da governança corporativa é estabelecer um sistema de regras, políticas e práticas para uma empresa - em outras palavras, prestar contas pela prestação de contas. Cada grande parte do “governo” - os acionistas, o conselho de administração, a diretoria executiva e os funcionários da empresa - é responsável perante os demais, mantendo, portanto, todos responsáveis. Parte dessa responsabilidade é o fato de o conselho reportar regularmente informações financeiras aos acionistas, o que reflete o princípio de transparência da governança corporativa.

A má governança corporativa é melhor explicada com um exemplo, e não há melhor exemplo do que a Enron Corp. Escândalo da Enron O escândalo da Enron é provavelmente o maior, mais complicado e mais notório escândalo de contabilidade de todos os tempos. Com truques enganosos de contabilidade, Enron. Muitos dos executivos usaram táticas duvidosas e métodos de contabilidade secretos para encobrir o fato de que estavam essencialmente roubando da empresa. Números errados foram repassados ​​ao conselho de administração, que não relatou as informações aos acionistas.

Com os métodos de contabilidade responsáveis ​​jogados fora da janela, os acionistas não sabiam que as dívidas e passivos da empresa totalizavam muito mais do que a empresa poderia pagar. Os executivos foram eventualmente acusados ​​de uma série de crimes e a empresa faliu. Ele matou as pensões dos funcionários e prejudicou os acionistas de maneira incomensurável.

Quando a boa governança corporativa é abandonada, a empresa corre o risco de colapso e os acionistas sofrem substancialmente.

Mais recursos

Finance é o provedor oficial do Financial Modeling & Valuation Analyst (FMVA) ™ Certificação FMVA® Junte-se a mais de 350.600 alunos que trabalham para empresas como Amazon, JP Morgan e programa de certificação Ferrari, projetado para ajudar qualquer pessoa a se tornar um analista financeiro de classe mundial .

Por meio de cursos, treinamentos e exercícios de modelagem financeira, qualquer pessoa no mundo pode se tornar um grande analista. Para continuar avançando em sua carreira, os recursos financeiros adicionais abaixo serão úteis:

  • Ética nos negócios Ética nos negócios Para simplificar, a ética nos negócios são os princípios morais que atuam como diretrizes para a forma como uma empresa se conduz e suas transações. No
  • Dever Fiduciário Dever Fiduciário O dever fiduciário é a responsabilidade que cabe aos fiduciários no trato com terceiros, especificamente em matéria financeira. No
  • Os principais escândalos de contabilidade Os principais escândalos de contabilidade As últimas duas décadas testemunharam alguns dos piores escândalos de contabilidade da história. Bilhões de dólares foram perdidos como resultado desses desastres financeiros. Nisso
  • Tipos de Due Diligence Tipos de Due Diligence Um dos processos mais importantes e demorados em uma operação de M&A é a Due Diligence. O processo de due diligence é algo que o comprador realiza para confirmar a exatidão das alegações do vendedor. Um potencial negócio de M&A envolve vários tipos de due diligence.

Recomendado

Arrendamento de capital vs arrendamento operacional
O que é um Dividendo?
Qual é a taxa anual efetiva?